Medina de Marrakech – Sugestão de Passeios

21 de Março de 2015

Clique acima para assistir ao video

Período viajado: Fevereiro/2015

A cidade Marroquina conhecida como a “Cidade Vermelha”, habitada por 1 milhão de pessoas, é a quarta maior cidade do país, atrás apenas de Casablanca, Fez e Rabat. É uma das cidades mais movimentadas da África, e a mais importante cidade turística do país, e por isso resolvi visitar.

Chegamos a Marrakech à noite, vindo da Espanha em vôo direto de Madri, por volta das 23:00, e não havíamos contratado o serviço de transfer oferecido pela Riad que ficaríamos hospedados. A distância do Aeroporto para a Riad na Medina de Marrakech é em torno de 15 minutos. O valor normal de um taxi aeroporto/medina custa em torno de 150 dirhans, ou EUR$ 15. Normalmente, os taxistas no aeroporto cobram muito mais, podendo chegar 3 vezes esse valor. E foi isso que aconteceu conosco, principalmente pela hora que chegamos. A regra é negociar muito. Normalmente quando viajo, não contrato traslado de chegada antecipadamente, apenas pego um taxi oficial no aeroporto, que normalmente fica mais barato. No caso de Marrakech, recomendo fortemente que contrate antecipadamente, e evite esse transtorno. Nós, depois de muito choro, acabamos pagando 300 dirhans, mas repito, depois de muito choro. O mesmo serviço, era oferecido em nossa Riad de forma antecipada, por 150 dirhans. #FicaDica

Já no primeiro contato com Marrakech, já deu para perceber que seria uma viagem diferente, uma experiência a parte!

Ficamos hospedados na Riad Dar El Soak, na Medina de Marrakech, lugar aconchegante, em uma tradicional casa estilo Marroquina. Para mim foi uma experiência única em ter me hospedado em uma Riad, e por isso decidi escrever um post explicando o que é, como funciona, e algumas sugestões de Riads em Marrakech. Em breve post.

Marrakech
Soak de Marrakech (Foto: Soraya Resende)

A Medina:
Para quem não sabe, a Medina é um aglomerado urbano, cercado por muralhas, que servia para proteger a cidade. Dentro de uma Medina sempre há um centro comercial e residencial, uma mesquita, um palácio real, um Mellah (bairro judeu) e os souks, famosos mercados locais. Normalmente a Medina é a parte antiga de uma cidade árabe, havendo sempre uma nova cidade fora das fortificações.

Se não fosse pela imensa quantidade de motos que passam pelas ruelas da Medina, poderia afirmar que havia entrando em uma máquina do tempo, e voltado para o século 15. A vida cotidiana de uma população fiel aos seus costumes, impressiona a todos que visitam a cidade pela primeira vez, principalmente pela manutenção das suas tradições.

Marrakech
Praça Jemaa El-Fna (Foto: Soraya Resende)
Marrakech
Na Medina (Foto: Selfie Soraya Resende)

Dentro da Medina de Marrakech, o que visitar:

Medersa Ali Ben Youssef (Madrasa) – Com uma arquitetura impressionante, com paredes decoradas de mármore, mosaicos e madeiras, era nesse local, onde alunos já formados, faziam uma continuação dos estudos, voltado a cultura religiosa local. Os estudantes que ingressavam na Madrasa, tinham intenção de seguir carreira política, religiosa ou dedicar-se ao Direito. Somente os estudantes excepcionais eram aceitos. O monumento está muito bem conservado, e vale super a pena visitar com um guia local, explicando cada detalhe local. A visita é paga, e custa 50 dirhans por adulto. Criança não paga. 

Medersa Ali Ben Youssef
Medersa Ali Ben Youssef (Foto: Internet)

Museu de Marrakech – Logo ao lado da Madrasa, em um antigo palácio do século 19, fica o museu, que abriga obras de artesanato, kaftan antigos e jóias. Confesso que a decoração do local me agradou muito mais que o acervo do museu. A visita também é paga, e custa 30 dirhans por adulto. Criança não paga.

Museu de Marrakech
Museu de Marrakech (Foto: Soraya Resende)

Saadian Tombs (Tumbas de Saadian) – Esse é um Mausoléu do século 16. É aqui que está enterrado o sultão Saadi Muley Ahmed Al Mansaour, além de sua família e pessoas ligada a ele. O local foi construído com uma arquitetura com influencia espanhola, em trabalho de madeira, mosaicos na parede e colunas de mármore com versos do alcorão gravados nas paredes. Não há necessidade de dedicar mais de 30 minutos para visita no local. É pequeno, e para mim, com pouco atrativo. A visita também é paga, e custa 10 dirhans por adulto. Criança não paga.

Tumbas de Saadian
Tumbas de Saadian (Foto: Soraya Resende)

Visita a uma farmácia local – Não deixe de visitar uma autentica farmácia marroquina. Fizemos e gostamos. Não ache que é uma farmácia comum ocidental. Os produtos vendidos são da medicina natural. O legal é a apresentação feita para todos, com várias possibilidades de uso de vários ingredientes, principalmente do óleo de Argan, milagroso principalmente para os cabelos. Prepare os dirhans!!!!

Medicina Marroquina
Medicina Marroquina (Foto: Soraya Resende)

Mesquita Kutubiyya – Esse é o principal monumento da Medina, e serve como ponto de referencia, pois o minarete da mesquita pode ser visto de muitos pontos. Fica próximo a praça Jemaa El-Fna e o acesso é somente permitido a muçulmanos. O reflexo da imagem avermelhada da mesquita com o pôr-do-sol marroquino, é impressionante.

Mesquita Kutubiyya
Mesquita Kutubiyya (Foto: Soraya Resende)
Mesquita Kutubiyya
Medina de Marrakech (Foto: Mauricio Resende)

Compra nos Souks – O profeta Maomé fundador do islamismo no século 7, foi um próspero comerciante em seu tempo, o que reforça a vocação desse povo ao comércio. O marroquino “respira” comércio, está na alma, e por isso, acredito que a região dos souks, é a região mais movimentada da Medina. Em Marrakech, os souks estão divididos por setores específicos, os chamados souks dentro dos souks. Tem a ala de tecidos, roupas, tapetes, jóias, souvenires, cerâmicas, especiarias, e mais uma infinidade de produtos locais.

Souk Marrakech
Souks em Marrakech (Foto: Soraya Resende)
Souk Marrakech
Cultura Local (Foto: Soraya Resende)

Nos souks, a barganha é muito mais que uma diversão, é uma necessidade mesmo. Geralmente são cobrados valores inaceitáveis até mesmo em países de primeiro mundo, te obrigando a barganhar exaustivamente na simples compra de um prato souvenir, reduzindo entre o preço cobrado, até ao preço pago, em muitos casos até 5 vezes da pedida inicial do vendedor. Por isso, muito CUIDADO! Perguntar preço sempre e não aceitar nunca a pedida inicial. #FicaDica

Mas deixando de lado essa característica marroquina, não deixe de explorar os souks, é uma experiência impar, principalmente para quem está visitando um souk pela primeira vez. São imagens, cores, cheiros…..que jamais serão esquecidos.

Souk Marrakech
Souk Marrakech (Foto: Soraya Resende)

Praça Jemaa El-Fna – A praça Jemaa El Fna, e o centro nervoso de Marrakech, e coloca nervoso nisso! É o local turístico mais visitado de Marrakech também. Posso descrever facilmente como “o lugar mais maluco da terra”. Confesso que leva um certo tempo para se acostumar com a multidão.

Aqui encontra-se músicos, adestradores de macacos, acrobatas, muitos encantadores de serpentes, barraquinhas de comidas, além de protético, arrancando dentes publicamente, na praça, da forma mais natural possível.

Marrakech
Protético na Praça Jemaa El-Fna (Foto: Soraya Resende)   
Marrakech
Até dança das cobras na Praça Jemaa El-Fna (Foto: Soraya Resende)

Durante o dia a praça é mais tranquila, ideal para tirar as fotos com os nativos. Não pense que é fácil, apenas pagando, em torno de EUR$ 2,00 é o valor geralmente pago pelas fotos, por isso tenha sempre trocado.

Dependendo da época do ano, o calor é infernal na região, por isso, é no final de tarde que a multidão se aglomera na praça. Gente de todo tipo.

Praça Jemaa El-Fna
Praça Jemaa El-Fna (Foto: Soraya Resende)

Não deixe de provar o suco de laranja local, vendido em vários locais da praça, como também, tomar um tradicional chá de menta, em um dos terraços, apreciando o pôr do sol, e o movimento da multidão.

Marrakech
O suco de laranja, tradição da cidade! (Foto: Soraya Resende)   
Marrakech 11
Ainda na praça Jemaa El Fna (Foto: Soraya Resende)

Tenha em mente, que é possível em apenas um único dia, visitar todos esses locais turístico acima citado. São todos dentro da Medina, e próximos uns aos outros. Foi assim que fizemos nossa visita, reservamos 1 dia para os atrativos dentro da Medina e outro dia para a parte nova da cidade de Marrakech. Nesse próximo post, conto mais sobre o que visitar nessa outra região da cidade. Clique AQUI.

Dica:
Se houver disponibilidade, não deixe de contratar um guia local, a visita a Marrakech será ainda mais especial.

Nós contratamos. Para vocês terem uma idéia, pagamos EUR$ 50,00 para nós 4, em um dia privado de guia, iniciando o tour da nossa Riad na Medina às 10:00, e finalizando na praça Jemaa El Fna às 16:00.

Praça Jemaa El-Fna
Eu e elas… (Foto: Mauricio Resende)

Uma sugestão de guia em Marrocos:
Adil Dalal
E-mail: adil.luso@gmail.com
Fone: +212 6 70 21 47 69
Obs: É marroquino e fala português. Apesar de não ter sido o nosso guia, pois já estava comprometido com outro serviço durante nossa viagem, foi a pessoa que nos deu toda a atenção antes, durante de depois da nossa visita a Marrocos.

Para saber mais sobre “Dicas de Viagem em Marrocos”, clique AQUI

Instagram: @poraicomigo
Twitter: @sorayaresende
Fanpage: facebook.com/poraicomigo
Contato: soraya@poraicomigo.com.br
YouTube: youtube.com/poraicomigo

Marrakech
Massa de pão local! (Foto: Soraya Resende)
Leia também outros posts relacionados ao destino:
Tailândia – Uma nação de cores, sabores e culturas
O paraíso chamado Ilhas Maldivas
Napa Valley, uma combinação perfeita
Cruzeiro Celebrity Reflection – Caribe Leste

Imagens e Texto: Soraya Resende

Todos os direitos reservados 
2015© PoraíComigo. Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte. Caso queira adquirir nossas matérias, entre em contato.